Os relatos da sociedade dividida entre pobres e ricos são antigos. Talvez desde o início dos tempos. Mas Peter Diamandis e Steven Kotler apontam, no livro Abundância – o futuro é melhor do que você imagina (HSM Editora), como a tecnologia pode ser usada como catalisadora das transformações da sociedade, reduzindo o fosso entre ricos e pobres. Um verdadeira antídoto contra o pessimismo atual.

 

A obra relata de que forma o avanço nas áreas de inteligência artificial, robótica, manufatura digital, nanomateriais, biologia sintética e muitas outras tecnologias de crescimento exponencial permitirão que tenhamos, nas próximas duas décadas, ganhos maiores que os dos dois últimos séculos. Para os autores, a abundância universal e a capacidade de suprir todas as necessidades humanas estão ao nosso alcance.

 

Negando que seu livro tem um tom ‘otimista’ – prefere ‘realista’ – Diamandis garante que em duas décadas, “o mundo vai ser capaz de produzir e dar conta de todas as necessidades da humanidade”. Segundo ele, o cálculo de duas décadas é fruto de uma projeção de crescimento da tecnologia. Mas complementa “não me refiro a criar uma vida de luxo para todos, mas de suprir as necessidades básicas, como acesso à água, energia, educação e saúde”.

 

Ao apresentarem diversas inovações e empreendedores que têm dado importantes contribuições para a humanidade, os autores exploram quatro forças emergentes – tecnologias exponenciais, inovadores que seguem a filosofia faça-você-mesmo, tecnofilantropos e o bilhão ascendente. Para eles, essas são as forças que conspiram para resolver os maiores problemas da humanidade.

 

Entre os exemplos apresentados no livro estão a tecnologia Slingshot, do norte-americano Dean Kamen, que transforma água poluída ou salgada, e até mesmo esgoto, em água potável de alta qualidade por menos de um centavo por litro. Há ainda as “fazendas verticais” de Dickson Despommier, que substituem a agricultura tradicional por um sistema que usa 80% menos de área cultivada, 90% menos de água, 100% menos pesticidas e custo zero de transporte.

 

Peter Diamandis é fundador e reitor da Singularity University, instituição do Vale do Silício mantida em parceria com Nasa, Google, Autodesk e Nokia que assessora empresas na área de inovação e de utilização de tecnologias exponenciais para acelerar o crescimento das organizações. É formado em Genética Molecular e Engenharia Espacial pelo MIT e em Medicina pela Harvard. Steven Kotler é jornalista. Seus artigos já foram publicados em mais de sessenta publicações, entre elas The New York Times Magazine, Vire, Discovery, Popular Science, GQ e Outside.

Tags: , , , , , , , | Categorias: , , | Post escrito por: Editoria