27/06/2013 08:30 Por:

Design thinking na SAP

Como a SAP se aproveitou do design thinking para otimizar seus processos e gerar melhores resultados

Líder mundial em softwares de gestão empresarial, a empresa alemã SAP atua com diversos parceiros ao redor do mundo. Até pouco tempo, os clientes que adquiriam um produto de software da SAP precisavam esperar meses, algumas vezes até anos, para poder usá-lo em sua empresa. Essa realidade mudou quando a SAP começou a trabalhar com o design thinking, um método em que os desenvolvedores efetivos dos softwares procuram saber o máximo de informações possíveis sobre as necessidades e desejos dos usuários antes de finalizar o produto.  Nesse processo, os protótipos são colocados em uso desde o início da criação do programa e os projetistas agem rapidamente para que as experiências dos usuários ditem as regras finais do produto.

Um exemplo de design thinking que está em fase piloto na SAP é o “Deployment Cockpit”, uma ferramenta colaborativa que dá aos clientes acesso instantâneo ao software em desenvolvimento, proporcionando feedback quase que imediato e consequente agilidade para alterações no projeto através de um portal online com acesso em tempo real aos membros da equipe de desenvolvimento.

O desenvolvimento tradicional costuma separar o processo em etapas de definição e desenvolvimento do produto. Já com a utilização do design thinking, a criação de protótipos é feita com base no feedback contínuo dos usuários, o que acelera o processo. Antes de iniciar o desenvolvimento dos projetos, a primeira tarefa do Deployment Cockpit é descobrir o que os clientes realmente precisam.

As respostas dos usuários que estavam usando a ferramenta algumas vezes se apresentavam em desacordo com as diretrizes iniciais do projeto da equipe de gestão interna da SAP, e com a utilização do design thinking foi possível realizar as mudanças antes da finalização do produto. Todo esse processo se mostrou mais rápido e eficiente do que o anterior, já que os requisitos nebulosos foram substituídos por exigências claras dos clientes.

No início do projeto, a equipe apresentou uma extensa lista de recursos a serem desenvolvidas, mas os usuários verificaram que precisavam de apenas 10% da funcionalidade proposta inicialmente. O protótipo permitiu diagnosticar que não era necessário desenvolver todas as possibilidades, apenas as necessárias.

Quando a equipe começou a desenvolver o projeto, não sabiam como iriam acabar, mas o processo resultou na ferramenta que as pessoas querem usar, provando que o design thinking colabora com a otimização de processos e aperfeiçoamento de resultados.

 

Fonte: SAP.Info

Tags: , , , , | Categorias: , | Post escrito por: Editoria