Por Edgard Charles Stuber

 

A revista Fast Company publicou recentemente a sua pesquisa anual sobre as empresas mais inovadoras. Diferentemente da pesquisa anterior que apresentei, sobre os países mais inovadores, na qual estavam sendo considerados fatores como geração de patentes, infra-estrutura, incubadoras em universidades, entre outros, nesta pesquisa as inovações em destaque da maioria das empresas visam à solução de problemas e à necessidade de criatividade.

 

Das 50 empresas que aparecem em 2012, apenas sete repetiram a dose agora em 2013, o que mostra a velocidade com que o mercado muda e como isto afeta os modelos de negócios. O Facebook e o Twitter, que lideravam anteriormente, colocaram o foco no valor gerado para os investidores e se afastaram dos clientes. E a conta vem…

 

Confira alguns comentários sobre o posicionamento de algumas das empresas vencedoras da pesquisa bem conhecidas aqui no mercado brasileiro (incluindo a única empresa brasileira a figurar nesta lista!):

 

1º Lugar: Nike – Lançou vários novos produtos em 2013 utilizando a técnica da empatia, como citado no livro Wired to Care de Dev Patnaik publicado em 2009. A empresa já utiliza esta técnica para que seus colaboradores desenvolvam a capacidade de se colocarem no lugar das pessoas para as quais desenvolverão novos produtos. Esta é uma das ferramentas utilizadas no Design Thinking e teremos oportunidade de falar mais a respeito, em um futuro post.

 

2º Lugar: Amazon – Lançou a entrega no mesmo dia para várias cidades americanas. Essa velocidade na entrega foi detectada como um valor percebido pelos clientes.

 

10º Lugar: Target – Tradicional gigante do varejo norte-americano que em 2012 estava na lista da Fortune 500, decidiu depois de muitas observações, prototipar 3 lojas menores, mais amigáveis para os clientes acharem os produtos e com foco no que é valor percebido pelos clientes.

 

11º Lugar: Google – Com o Google Fiber para aumentar a velocidade de conectividade.

 

12º Lugar: Apple – Lançamento do display de retina que revolucionou a visualização dos seus equipamentos.

 

14º Lugar: The Coca Cola Co. – Por migrar do foco de anúncios em TV para a nova era dos conteúdos compartilhados online, ressaltando alegria e criatividade para conectar seus clientes.

 

17º Lugar: Samsung – Com o lançamento do Galaxy passou do immitation para o innovation.

 

27º Lugar: Ford – Quem diria que uma montadora norte-americana se reinventaria desse modo? Conseguiu se tornar uma líder em eletrônica embarcada com seus softwares.

 

39º Lugar: Evernote – Um app para smartphones que aumenta a produtividade pessoal com a proposta de liberar espaço no seu cérebro para que você se ocupe com atividades mais criativas.

 

40º Lugar: Coursera – Mostrando o futuro da educação com cursos online mais interessantes que os EADs das universidades, chegou aos 2 milhões de usuários.

 

43º Lugar: Enalta – Única empresa brasileira no ranking! Localizada em São Carlos, interior de São Paulo, tem foco na automação agrícola de processos operacionais no campo. Apresentou uma solução para o plantio e irrigação de cana-de-açúcar com softwares monitorados por GPS.

 

48º Lugar: Microsoft – Por revolucionar o entretenimento caseiro combinando Windows, Xbox e Kinect.

 

Confira a pesquisa da Fast Company na íntegra neste link.

 

Tags: , , , , , , , , , , | Categorias: , , | Post escrito por: Edgard Charles Stuber